Inteligência – teoria do processamento da informação

A teoria do processamento da informação surgiu na década de 60. Esta teoria faz uma analogia entre o computador e entre a forma como os sujeitos aprendem a informação, e como a utilizam para interagir com o meio em que vivem, ou seja, o meio social.

Esta teoria foca como ocorre a organização dos pensamentos; como ocorre a compreensão na aprendizagem; o conhecimento aplicado na resolução de problemas e a estrutura da consciência humana. Essa teoria toma como modelo, a maneira em que os computadores processam a informação.

A aprendizagem tem 3 momentos:



1 – codificação: quando os dados entram em um computador, precisam ser codificados para depois serem armazenados e processados. No ser humano, a informação ocorre por meio dos órgãos sensoriais como: (olfato, tato, visão, paladar), quando damos atenção a essas informações capitadas pelos órgãos sensoriais, elas precisam ser codificadas, para serem armazenadas e processadas.

2 – armazenamento: a informação é armazenada e processada.

3  – recuperação: é o uso da informação armazenada. a informação deve estar disponível, e também acessível.

Para finalizar…

A teoria do processamento da informação, enxerga o indivíduo como um computador capaz de codificar a informação, armazenar, processar e recuperá-las sempre que necessário. Conforme esta teoria, o professor na educação, acaba acreditando que o sujeito inteligente é aquele que consegue codificar, armazenar, processar e recuperar de forma rápida as informações.

As implicações desta teoria são que muitos passaram a desenvolver métodos para a memorização de informações, para obterem uma resposta rápida, mas não trabalhavam a reflexão sobre o conteúdo estudado.

“A coisa importante não é a memorização do conteúdo, e sim a reflexão e a compreensão dele”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *